Acesso Restrito

Acesso Restrito
  • Cadastre-se
  • Esqueceu sua senha?

Guerra da Caxemira

Um grupo de manifestantes contra os conflitos na Caxemira.

Durante o processo de descolonização dos continentes asiático e africano, muitos acreditavam que o retorno da soberania política para as mãos dos povos dominados pela ação neocolonialista seria um importante instrumento de ordem do contexto social, político e econômico afro-asiático. No entanto, a formação de várias nações independentes abriu precedente para que novas guerras surgissem na segunda metade do século XX.

No período colonial, a Coroa Britânica dividiu a Índia Britânica em duas regiões: o Paquistão, com população de maioria muçulmana; e a Índia com sua maioria de orientação religiosa hindu. Com processo de independência, dois partidos políticos se formaram com o intuito de resolverem as questões da partilha dos territórios independentes.

De um lado, a Liga Muçulmana pregava a criação do Paquistão, representando os interesses dos muçulmanos do sul da Ásia. Do outro, o Congresso Nacional Indiano desejava a criação de um Estado único e laico. Além dessa contenda, ambos os partidos divergiam sobre a situação da Caxemira. Essa região, durante a dominação britânica, foi controlada por governos relativamente independentes em relação à Inglaterra.

Os marajás, desde que não interferissem nos interesses econômicos britânicos na região, poderiam controlar seus principados de maneira independente. Com o fim da dominação colonial, a Inglaterra colocou ao marajá da Caxemira a escolha de incorporar-se à Índia ou ao Estado Paquistanês. Mediante o dilema político instalado, Paquistão e Índia reivindicam o domínio da região da Caxemira ao longo dos anos.

Os paquistaneses, alegando a existência de uma maioria muçulmana na Caxemira, exigem a incorporação da região como forma de proteger a integridade e os costumes dos islâmicos ali existentes. Em contrapartida, o Estado Indiano almeja a incorporação da região para assim demonstrar que a população da Caxemira prosperaria sob o controle do governo laico indiano. Alheio a essa disputa, os marajás que controlam a Caxemira esperavam manter sues governos independentes da dominação de ambos os governos.

Com impasse estabelecido, várias revoltas e conflitos ocorreram em torno dessa região. Ao longo da segunda metade do século XX, três grandes conflitos se deflagraram. Mesmo findada a dominação imperialista na Ásia, a reorganização política dos grupos étnico-religiosos é uma delicada questão ainda sem solução.

Século XX - Guerras - Brasil Escola






Brasil Escola

Resolução mínima de 800x600. Copyright © 2014 Rede Omnia - Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução comercial sem autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98).

R7 Educação